Como entender o rendimento de discos de corte e desbaste

Você já teve a impressão de que um disco teve menor rendimento quando comparado a outro da mesma marca? Tem dúvidas sobre como funciona o rendimento de discos de corte e desbaste? Nesse texto iremos esclarecer essas questões.

Quando nos deparamos com situações em que o rendimento do disco foi diferente do esperado, há dois pontos que devem ser considerados:

  1. A matéria prima utilizada na construção de cada produto é diferente, por isso podem apresentar desigualdade no rendimento, no entanto, se o fabricante tiver rígidos controles de qualidade, o rendimento médio entre os lotes de um determinado produto será sempre o mesmo.
  2. Existem discos específicos para cada tipo de aplicação. Há produtos que foram projetados para uso especial, como, por exemplo, para aço inox, e por essa particularidade, são isentos de compostos que podem contaminar o material trabalhado.

Dica: Produtos construídos para aplicações universais, ou seja, utilizados desde o corte de aço comum até ao aço inoxidável, tendem a não possuir desempenhos mais expressivos, justamente por englobarem tantas aplicações em um. Lembre-se, quanto mais específico o disco, maior será seu desempenho.

Outros pontos também devem ser considerados no momento de entender o rendimento do disco, como a temperatura da peça, o tipo de equipamento em que esse disco foi utilizado, e até mesmo a habilidade do operador pode influenciar no desempenho.

Produtos com rendimento superior

Está sentindo muita diferença no rendimento do disco que trabalha?

Calcule o custo-benefício, vale a pena modernizar sua linha de abrasivos para uma de performance superior.

Precisando de abrasivos de qualidade? Conte com a SAIT